CompararComparando...

Quanto custa gerar energia da biomassa?

Lendo Agora
Quanto custa gerar energia da biomassa?

Recente estudo compara a estimativa de custo de expansão de seis fontes, de 2016 a 2025.

Conforme o levantamento, o custo da eólica deve ficar em R$ 155,98/MWh, 46% inferior ao da energia solar, a mais cara dentre as fontes analisadas.

O estudo considerou a estimativa de aumento da oferta de energia e do custo médio de expansão. Foram levados em conta apenas os empreendimentos que estarão devidamente conectados às linhas de transmissão, independentemente de sua capacidade de geração.

A fonte já chegou a ser comercializada por R$ 87,50/MWh, no 15º Leilão de Energia Nova, em 2012.

O preço da energia eólica é influenciado, principalmente, pela taxa de câmbio, pois a maior parte dos equipamentos que compõem os parques de geração é importada. Outros fatores relevantes são a taxa de juros e a disponibilidade de financiamento do BNDES.

Quanto a biomassa, o estudo aponta que gerar um megawatt-hora (MWh) pela biomassa custa médios R$ 189,78 em caso de expansão de oferta de energia elétrica. Esse custo coloca a biomassa, também de cana-de-açúcar, no terceiro lugar de ‘ranking’ de custos de expansão recém-divulgado pela Empresa de Pesquisa Energética (EPE).

Os custos industriais são fatores fundamentais para o bom desempenho das unidades produtoras.

Representantes da área industrial terão, inclusive, oportunidade de se aprofundarem sobre o assunto durante o Curso de Custos, Perda e Gestão Industrial, que acontece no próximo dia 15 de fevereiro em Ribeirão Preto (SP).

Confira o programa do evento:

• Gerenciamento de Perdas no Processo Industrial – Pontos Relevantes e Controles
Fernando Cullen Sampaio, Diretor da FCS Engenharia

• Case Cofco Agri – Gestão da Rotina no controle das perdas Industriais

Junior Cesar dos Santos,Gerente de Processos Industriais e Qualidade, Cofco Agri

• Indicadores e Custos na Área Industrial
Eder Adriano da Paz, Gegis

• Abordagem dos custos da Indústria
Haroldo Torres – CBCA / Pecege

• Gestão Industrial, Quem Faz a Diferença?
Luiz Antonio Magazoni, Diretor Agroindustrial da Usina São Domingos

• Maximização do Uso dos Ativos Industriais Visando Maior Rentabilidade do Negócio Sem CAPEX
Rogério Perdoná, engenheiro eletricista especialista em otimização industrial

• Case Guarani/Vertente – Aplicação de Otimizador Em Tempo Real para Controle de Processos
Alexandre Jardim, diretor industrial da Tereos Guarani

• Como integrar as áreas agrícola e industrial visando matéria-prima mais limpa e de melhor qualidade
Nadir Caetano Jr., consultor associado Pró-Usinas.

GARANTA JÁ SUA PARTICIPAÇÃO!

Qual é a sua impressão?
Amei
0%
Curti
100%
Não Gostei
0%
Sobre o Autor
Celulose Online
Celulose Online
Comentários
Deixe um Comentário

Deixe um Comentário