CompararComparando...

Produtores de MS podem produzir 20 toneladas de erva-mate por hectare

Lendo Agora
Produtores de MS podem produzir 20 toneladas de erva-mate por hectare

O estado de Mato Grosso do Sul produz hoje menos de 20% da erva-mate que consome. Os produtores do sul do estado produzem em média 7 toneladas por hectare a cada dois anos e segundo o presidente do Sindimate – Sindicato das Empresas Produtoras de Erva-Mate de MS, Paulo Cesar Benites, “o custo maior da erva-mate comercializada em todo o estado está no transporte, já que a maior quantidade que as empresas compram vem do Paraná, e o frete e os impostos encarecem o produto”.

São no apenas 11 empresas que produzem erva- mate em grande escala no estado, enquanto que no Rio Grande do Sul são mais de 300. A área total plantada está em torno de 300 hectares. Mas esta realidade pode mudar num curto espaço de tempo.

Como forma de incentivar o cultivo e principalmente levar informações para que os produtores possam aumentar a produtividade por hectare para em torno de 20 toneladas a cada dois anos, o Senar-MS e a Paulo Cardoso Comunicações estão promovendo no próximo dia 28 de abril a partir das 8h da manhã no Sindicato Rural de Ponta Porã, mais uma etapa do Programa Mais Floresta com o tema Produção de Erva-Mate e Produção de Bambu – Novas Oportunidades de Negócios.

O Senar, em parceria com a Embrapa Florestas, Agraer, Sebrae, Embrapa Agropecuária Oeste, Embrapa Gado de Corte e Sindimate, estão organizando neste dia uma série de 3 palestras que visam levar mais informação ao produtor rural, principalmente pequenos e médios, para que conheçam o programa Erva-20 da Embrapa Floresta, saibam como andam as pesquisas já em andamento feitas  pela Embrapa Agropecuária Oeste e o programa de incentivo desenvolvido pela Agraer que abrange 11 municípios da região sul do estado.

O programa Erva-20 foi criado para levar ao produtor rural o que mais falta hoje na bibliografia sobre erva-mate no Brasil: informação. O analista Ives Goulart, da Embrapa Florestas, apresentará o sistema de produção Erva20, que está em desenvolvimento pela Embrapa Florestas visando implementar um sistema de produção para a erva-mate. O Erva20 pretende auxiliar o produtor de erva-mate a elevar o patamar de produtividade e qualidade dos ervais. “É uma junção de resultados de pesquisas, já validados, que a Embrapa Florestas vem realizando há mais de 30 anos com a erva-mate, e que agora estarão disponíveis de forma organizada e acessível para técnicos e produtores”, explicou Ives. “Percebemos que os produtores podem adotar ajustes de manejo nos seus ervais, com soluções tecnológicas desenvolvidas pela Embrapa Florestas, que vão ajudar a cadeia produtiva a dar um salto para novos mercados”, completou.

Atualmente, estima-se que cerca de 150 mil pequenos produtores rurais trabalham com o cultivo da erva-mate, em especial para abastecer o mercado interno de chimarrão e, em menor escala, exportação.

No entanto, um amplo mercado tem potencial para ser trabalhado tanto dentro do Brasil quanto internacionalmente. Diversos países têm descoberto o potencial da erva-mate para outros produtos, como chás e outros alimentos, cosméticos, entre outros. Estes países têm demandado matéria-prima do Brasil e da Argentina. Aspectos como qualidade da matéria prima e estabilidade de produção são fundamentais para o produtor ampliar seu potencial de mercado.

Tendo em vista este potencial,  o  Erva-20,  propõe critérios qualitativos e de melhoria no sistema de produção para que os produtores elevem seus patamares de qualidade e produtividade.

O pesquisador da Embrapa Florestas e Chefe-adjunto para Transferência de Tecnologia, Vanderley Porfírio-da-Silva, acrescenta que “na oportunidade pretendemos abrir negociação com  as entidades e instituições com atuação no estado para que possamos construir juntos um programa de transferência de  tecnologia para o cultivo da erva-mate  no MS, incluindo a validação de novas cultivares de erva-mate recentemente desenvolvidas”.

Ives Goulart finaliza dando um recado aos produtores: “Quando trabalhar com erva-mate, pense como se estivesse trabalhando com outras culturas, que seu erval seja produtivo com práticas mais eficientes, usando critérios racionais de produção. Esta é uma atividade muito adequada para pequenos e médios produtores rurais porque tem um alto valor agregado e um sistema de produção de baixo custo. É importante conhecer o sistema e aprender cada nova prática. Por isso não deixe de comparecer no dia 28 em Ponta Porã, vamos mostrar que produzir 20 toneladas por hectare é possível”.

Para mais informações acesse o site do evento e faça já a sua inscrição gratuita, pois haverá entrega de certificado aos participantes: www.senarms.org.br/projetos/mais-floresta.

Logo após as palestras o Sebrae organiza um Bate Papo de Negócios para que as empresas e os produtores rurais possam se conhecer e realizar bons negócios.

Qual é a sua impressão?
Amei
0%
Curti
0%
Quero
0%
Tenho
0%
Odiei
0%
Sobre o Autor
Celulose Online
Celulose Online
Comentários
Deixe um Comentário

Deixe um Comentário