CompararComparando...

Pesquisador identifica eucalipto que cresce em terreno seco no Chile

Lendo Agora
Pesquisador identifica eucalipto que cresce em terreno seco no Chile

Eucalipto em terreno seco no Chile02/10/2014 – Como identificar que tipo de eucalipto que cresce melhor em áreas afetadas pela seca na região norte do Chile? Esta foi a grande questão que conduziu os estudos do acadêmico da UTAL (Universidade de Talca), Freddy Mora. Ele vem trabalhando com uma metodologia inovadora para buscar uma solução nestes casos extremos aonde a terra é pobre e o clima não favorece.

Tudo começou no ano 2000. Na época o Infor (Instituto de Pesquisa Florestal), órgão do Ministério da Agricultura do Chile, decidiu instalar várias espécies de eucalipto em fazendas de pequenos agricultores que se estabeleceram no entorno da cidade de Los Vilos, na região de Coquimbo, com o intuito de identificar uma espécie que suportasse secas prolongadas.

Os resultados apontaram que a espécie cladocalyx Eucalyptus se destacou entre várias testadas nessas condições. Trazido diretamente da Austrália, a espécie foi capaz de crescer normalmente sem a necessidade de água. “Este eucalipto cresceu melhor sob condições de estresse hídrico ou aridez. Hoje, eles têm 13 anos de vida, têm se mostrado de boa qualidade e desenvolveu uma madeira mais dura que até pode ser usada como poste para energia”, diz Mora.

Mora se aprofundou ainda mais em estudos e em 2013 realizou uma pesquisa através do Fondecyt (Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico). Ele contou ainda com a ajuda dos pesquisadores Raul Herrera e Eduardo Ruiz.

Após investigações, Herrera disse espera identificar os elementos genéticos que apresentaram correlação com a capacidade das espécies de tolerar ambientes com reduzida disponibilidade de água e também inclui características de qualidade, como o crescimento e retidão. “Estamos trabalhando para determinar a possibilidade de transferência de marcadores genéticos em espécies de eucaliptos. É importante porque nos permite validar a informação gerada em espécies que têm sido estudadas como Eucalyptus globulus e nitens“, explicou.

Mora diz que a ferramenta principal é que não há uma metodologia para identificar que tipo de árvore é melhor adaptada a uma determinada área geográfica, de modo que o estudo poderia ser replicado perfeitamente na área. Até mesmo algumas empresas disseram tê-lo contatado para replicar a metodologia e, assim, enfrentar a seca. “A metodologia que usamos é inovadora e pode ser utilizada para outras espécies de eucaliptos. Esta seca não tolera, por isso, foi possível identificar os indivíduos que poderiam ser usados em momentos de estresse de água”, comenta.

De acordo com Mora, determinar que tipo de espécie cresce melhor na área vai abrir um mercado desconhecido. “A madeira resiste entre 25 e 30 anos, sem uma deterioração significativa, portanto, pode ter um produto muito mais amigo do meio ambiente”, destacou. Inicialmente, a espécie será usada para produção de postes e bancos de madeira, pois é resistente à deterioração. O resultado da pesquisa será apresentado em um congresso em Saragoça, na Espanha.

Fonte: Painel Florestal / Adaptado por CeluloseOnline

Fibria noticias rodape
Qual é a sua impressão?
Amei
0%
Curti
0%
Não Gostei
0%
Sobre o Autor
Celulose Online
Celulose Online
Comentários
Deixe um Comentário

Deixe um Comentário