CompararComparando...

Lwarcel Celulose sedia 55ª Reunião Técnico-científica do PSTM/IPEF

Lendo Agora
Lwarcel Celulose sedia 55ª Reunião Técnico-científica do PSTM/IPEF

Lwarcel Celulose foi a anfitriã da 55ª Reunião Técnico-científica do Programa Cooperativo sobre Silvicultura e Manejo (PTSM) do IPEF (Instituto de Pesquisas e Estudos Florestais). O evento, realizado nos dias 24 e 25 de maio em Lençóis Paulista, reuniu representantes das empresas de celulose para discutir o tema “Anormalidades climáticas em plantações florestais: efeitos, ações preventivas e mitigadoras”.

O PTSM é o programa que executa projetos de pesquisa e desenvolvimento focados na geração de embasamento científico e tecnológico adequado para a tomada de decisão operacional na área de silvicultura das empresas, visando o aumento da produtividade das florestas e à sustentabilidade a médio e longo prazos.

Encontros debatem a pesquisa e o desenvolvimento

Para a coordenadora de pesquisa e desenvolvimento da Divisão Florestal da Lwarcel Celulose, Marcela Trecenti Capoani, organizar um evento do porte de uma reunião técnico-científica do PTSM ratifica o objetivo da empresa em intensificar cada vez mais sua participação em encontros que debatem a pesquisa e o desenvolvimento com abertura para diferentes assuntos. “Com isso, ampliamos nossa rede de relacionamentos profissionais e nivelamos nossas práticas com as demais fábricas do setor”, afirma.

Ariel Fossa, gerente florestal da Lwarcel, destaca que para a empresa foi motivo de satisfação organizar a reunião. “Esse evento é importante para todo o setor de celulose. Foi uma oportunidade de estarmos com outras empresas do mercado compartilhando experiências, novas soluções e inovações que se revertem em benefícios para os negócios e também para a sociedade, principalmente quando se fala de sustentabilidade, um dos valores do Grupo Lwart”, diz.

Agrometeorologia

Um dos palestrantes do evento, o professor-doutor do Departamento de Biosistemas da Esalq (Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, vinculada à USP), Paulo César Sentelhas, destacou que a agrometeorologia – ramo da meteorologia que estuda a interação dos fenômenos meteorológicos e seus impactos na cadeia produtiva do sistema agropecuário – é uma necessidade no dia a dia das empresas do setor de agricultura e silvicultura.

Sentelhas abordou o tema “Variabilidade climática e seus impactos nos florestamentos comerciais”. Segundo ele, os principais eventos meteorológicos adversos para a silvicultura são a deficiência hídrica (56%), excesso hídrico (17%), geada (14%), granizo (8%), ventos (3%) e outros (2%). “A variabilidade climática faz parte das características do clima de uma região e, portanto, deve ser considerada com seriedade”, afirma.

Já no segundo dia do evento, os trabalhos continuaram no campo. Foram escavadas trincheiras no solo para avaliação do desenvolvimento das raízes de diferentes espécies de eucalipto. Desta forma, os participantes puderam conhecer os mecanismos de adaptação dos materiais genéticos a diferentes condições de clima e solo, fatores que também influenciam na produtividade da floresta.

Qual é a sua impressão?
Amei
0%
Curti
100%
Não Gostei
0%
Sobre o Autor
Celulose Online
Celulose Online
Comentários
Deixe um Comentário

Deixe um Comentário