CompararComparando...

Fibria inicia obras de terminal intermodal em Aparecida do Taboado (MS)

Lendo Agora
Fibria inicia obras de terminal intermodal em Aparecida do Taboado (MS)

Celulose produzida pela empresa seguirá, por via ferroviária, até o Porto de Santos (SP), de onde será exportada

A Fibria, empresa brasileira de base florestal e líder mundial na produção de celulose de eucalipto, iniciou as obras do terminal intermodal no município de Aparecida do Taboado (MS), que atenderá o escoamento da produção de celulose da sua nova fábrica em Três Lagoas (MS) para o Terminal de Macuco, no Porto de Santos (SP), de onde será exportada para clientes na Ásia, Europa e Estados Unidos. A cerimônia do lançamento da pedra fundamental ocorreu nesta quinta-feira e contou com a presença do governador do Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja, do secretário de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico, Jaime Verruck, do prefeito do município de Aparecida do Taboado, José Robson Samara Almeida, do presidente da Fibria, Marcelo Castelli, do diretor executivo de Logística e Suprimentos da Fibria, Wellington Giacomin, e demais autoridades.

O terminal intermodal – que integra vários meios de transporte, como o rodoviário e o ferroviário – de Aparecida do Taboado (MS) está localizado na BR 158 e terá capacidade para escoar 1,95 milhão de toneladas de celulose por ano. O término das obras está previsto para julho de 2017. A entrada em operação da segunda linha de produção de celulose da Fibria em Três Lagoas (MS) está prevista para o início do quarto trimestre deste ano.

“A Fibria vem fazendo sua lição de casa ao investir em práticas que aliam o crescimento com o desenvolvimento regional sustentável. Essa obra é um exemplo disso. O modal ferroviário representa maior atratividade econômica e menor impacto ambiental. É bom para a Fibria, para Aparecida do Taboado e para o Estado do Mato Grosso do Sul”, diz Marcelo Castelli, presidente da Fibria.

O investimento da Fibria no novo Terminal Intermodal de Aparecida do Taboado está dentro do volume global de investimentos do Projeto Horizonte 2, que soma R$ 7,5 bilhões. O terminal seguirá o padrão estrutural de terminais integradores de outras regiões do Brasil, que funcionam como polos concentradores de carga, aumentando a agilidade com a utilização de ferrovias do tipo bitola larga (estrutura de trilhos que permite que os vagões e locomotivas trafeguem com uma velocidade superior).

“A Fibria busca o constante aprimoramento em seus processos para garantir excelência operacional. Estamos dando mais um passo para reforçar o diferencial competitivo da nossa logística integrada. A estrutura do novo terminal foi pensada para aumentar a agilidade no escoamento da produção, conferindo redução de custos e eficiência no processo”, afirma Wellington Giacomin, diretor executivo de logística e suprimentos da Fibria.

Alinhado à estratégia de desenvolvimento social da Fibria, a construção do terminal irá gerar 220 postos de trabalho, entre diretos e indiretos, durante o período de obras. Ao entrar em operação, o Terminal em Aparecida fortalecerá o corredor logístico do Centro-Oeste.

Fibria noticias rodape
Qual é a sua impressão?
Amei
100%
Curti
0%
Não Gostei
0%
Sobre o Autor
Celulose Online
Celulose Online
Comentários
Deixe um Comentário

Deixe um Comentário