CompararComparando...

Especial: A Madeira Chilena – Francisco Lozano Comparini – A Madeira do futuro e seus desafios

Lendo Agora
Especial: A Madeira Chilena – Francisco Lozano Comparini – A Madeira do futuro e seus desafios

17/09/2016 – A indústria da construção atingiu nas últimas décadas grandes progressos e consolidou seu modelo, a ponto de se tornar um pilar estratégico da economia chilena, contribuindo com cerca de 7,8% do PIB. No entanto, há um contraste entre a evolução que tomou a indústria, com o potencial da madeira como material de construção.

De acordo com dados do INE, no Chile 18% das casas são construídas com estruturas de madeira, um número que contrasta com a realidade de países como os Estados Unidos, Canadá e a tendência atual na Europa, onde a madeira é usada em perto de 80% das famílias. Todavia, esta percentagem no país mostra uma tendência ascendente constante.

Para dar mais um passo que exigem um elemento-chave como a inovação. A economia do Chile requer um processo de sofisticação nas plataformas de recursos naturais, que está em desenvolvimento, o que também se aplica à madeira indústria da construção civil, onde precisamos de mais empresas especializadas em soluções construtivas.

Isso não vai acontecer se não tivermos um discurso compartilhado, os resultados concretos em matéria de investigação, inovação e empreendedorismo, que é uma tarefa de todos e que ainda estão em dívida.

O Chile reconheceu a indústria florestal no mundo e seus produtos estão em centenas de países. Assim, o desafio hoje é que nós também sejamos reconhecidos mundialmente em arquitetura, engenharia, design e inovação com o produto base da madeira. Do Chile devemos construir essas novas empresas.

O edifício enfrenta desafios muito significativos, é responsável por 40% do consumo de energia, portanto, o mundo precisa para alcançar maior produtividade através de modelos comuns, a industrialização, para que seja mais sustentável e reciclável. Energias renováveis, recursos naturais como a madeira tem a propriedade intrínseca como muitas das soluções apontadas: essencialmente é sustentável e material reciclável é por excelência a se industrializar, tem alta resistência, capacidade de isolamento, que amortece as vibrações de som e é muito flexível em movimento sísmica.

Hoje estamos a avançar e o discurso resultou em várias iniciativas, como os dois programas estratégicos CORFO sobre este tema, a Semana da Madeira, em parceria com a Universidade de Concepcion, Biobio e Austral; e também a Construção Sustentável Madeira -COMAD 2016- organizado pela Corma e da Câmara Chilena de Construção, entre outras iniciativas.

Sem dúvida, vamos ver um avanço nos próximos anos.

Francisco Lozano Comparini é Presidente da Associação da Madeira Chilena (Corma).

Qual é a sua impressão?
Amei
0%
Curti
0%
Não Gostei
0%
Comentários
Deixe um Comentário

Deixe um Comentário