‘Ambiente Florestal Sustentável’ inicia multiplicação de informação para produção sustentável

Lendo Agora
‘Ambiente Florestal Sustentável’ inicia multiplicação de informação para produção sustentável

25/11/2016 – Mais de 110 técnicos e representantes de prefeituras (através das secretarias de agricultura e meio ambiente), dos sindicatos rurais, das associações de produtores de madeira e outras culturas, de instituições parceiras, da ADAB, das empresas de base florestal do Sul e Extremo Sul da Bahia participaram do treinamento do programa ‘Ambiente Florestal Sustentável’.

Voltado para multiplicadores, o treinamento do programa – lançado pela Agência de Defesa Agropecuária da Bahia (ADAB) e a Associação Baiana das Empresas de Base Florestal (ABAF) – foi realizado nos dias 08 e 09 de novembro, na sede da Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira (Ceplac), em Teixeira de Freitas (BA).

gleyson-araujo_ambiente-florestal-sustentavel_8-e-9-nov-16-2_modified

Os temas abordados foram: Regulamentação Ambiental (Código Florestal/ CAR/ Cefir); Preservação dos Recursos Hídricos/Pecuária em Áreas de Proteção; Integração Lavoura, Pecuária e Floresta (iLPF)/ Agricultura de Baixo Carbono (Plano ABC); e Prevenção e Controle de Incêndios Florestais.  Além das palestras, também foi confeccionada uma cartilha informativa sobre os temas que está disponível no site da ABAF (abaf.org.br). Este material – e o treinamento presencial – foi elaborado em parceria com especialistas da Unisafe Consultoria, Pedro Francio e Mary Cobra.

O diretor executivo da ABAF, Wilson Andrade, explica que este programa é uma ampliação do ‘Programa Fitossanitário de Controle da Lagarta Parda’ (PFCLP), lançado pela ADAB e ABAF no início do ano, visando o monitoramento e controle da lagarta parda no Sul e Extremo Sul da Bahia. Além de um amplo programa de comunicação, foi montada e orientada uma equipe de três engenheiros (agrônomos e florestais) que vem trabalhando com uma estrutura formada por veículos, equipamentos audiovisuais e material informativo.

Após intenso trabalho em 10 meses, o PFCLP percorreu mais de 60 mil quilômetros, realizou cerca de 90 treinamentos, instruindo e orientando mais de 3 mil produtores rurais de frutas, eucalipto, café, entre outras culturas, da região.

O resultado tem sido muito positivo graças às parcerias feitas com o Governo do Estado, através da Seagri e ADAB; Sindicados Rurais da FAEB/Senar; e Prefeituras, através de suas secretarias de agricultura e meio ambiente. Andrade informa que, conversando com esses parceiros, pretende-se manter a equipe e estrutura montadas para, de forma experimental – pelo menos – nos próximos três meses, ampliar o programa incluindo três novos temas – Prevenção e Controle de Incêndios Florestais, Controle de Gado nas Áreas de Preservação e Cuidados com os Recursos Hídricos – que foram demandados pelos produtores da região.

O coordenador técnico do PFCLP, Paulo Andrade, declarou que é importante que o programa seja mantido e que novos temas relativos à educação ambiental possam ser levados para todas as comunidades da região. “Acreditamos que a responsabilidade de uma produção rural sustentável tem que ser de todos nós. Se um produtor deixar de fazer sua parte, de cuidar de sua propriedade e meio ambiente, o resultado não vai ser bom pra ninguém”, acrescenta Andrade.

“Esse seminário torna-se importante em vários sentidos. Por exemplo, todos nós já estamos sentindo a falta de água em alguns locais ou momentos. Isso se reflete também na produção agrícola que, consequentemente, afeta o preço dos produtos que nós consumimos. Se não cuidarmos das nascentes, que vem sendo mortas, pisoteadas pelo gado solto em áreas de preservação, este problema vai se agravar. Não podemos colocar a culpa só no clima”, declara Epaminondas Junior, da ADAB.

Ana Odália Vieira Sena, do Comitê de Bacias Hidrográficas dos Rios Peruípe, Itanhém e Jucuruçu, reforçou a declaração da ADAB ao dizer que é importante discutir os recursos hídricos por ser uma das principais queixas dos produtores. “Precisamos discutir o que é preciso fazer para melhorar a produção e os recursos hídricos merecem atenção para sua preservação. E um dos principais problemas nessa área é a presença de gado nas nascentes”, disse.

O presidente da Ceplac, Ivan Dias, disse que a abordagem do seminário foi muito pontual, atual e necessária. “É a primeira vez que eu vejo uma ação direta de entidades como esta, com competência, que visa o equilíbrio ecológico e sustentável da região”, completou. Para Guilherme Baquião, da 2Tree Consultoria, o evento foi excepcional. “Os participantes receberam todas as informações necessárias sobre os assuntos. É muito importante disseminar este tipo de conteúdo, principalmente para os pequenos produtores que nem sempre têm acesso às informações que os ajudam a atuar de forma correta para sua produção e preservação do meio ambiente, ou seja, para produzir de forma sustentável”, disse.

pedro-francio-wilson-andrade-gleyson-araujo-e-benevaldo-nunes_ambiente-florestal-sustentavel_8-e-9-nov-16_modified

O Secretário de Agricultura de Teixeira de Freitas, Luciano Barros, parabenizou o evento por ter contribuído para sanar uma carência de informações. “Falar do meio ambiente sempre contribui muito. É preciso a colaboração de todos para que as ações tenham uma eficácia maior”, disse. Ivan Ramalho, que estava representando a Secretaria do Meio Ambiente de Teixeira de Freitas, concordou dizendo que é muito importante informar outros assuntos que não apenas gado (uma das principais atividades da região). “Trazer conteúdo sobre gestão ambiental é um avanço muito grande. Nós, de uma forma geral, pouco ouvimos sobre isso”, declarou.

Um dos especialistas contratados, Pedro Francio, ficou bastante satisfeito com o conteúdo da cartilha e resultado do treinamento, reforçando que a Bahia mais uma vez sai pioneira nessa ação de levar informações aos produtores. “É esse tipo de união que vai fazer com que mudemos o cenário da produção rural e de preservação do meio ambiente no Brasil. É de responsabilidade de todos e está em nossas mãos participar e contribui para isso”, declarou.

Palestrantes convidados

Os palestrantes convidados foram: Ana Odália Vieira Sena, do Comitê de Bacias Hidrográficas dos Rios Peruípe, Itanhém e Jucuruçu; Fábio Correia, do Ministério Público; Jânio Gomes Rocha, Assessor do Agronegócio do Banco do Brasil; Benevaldo Nunes, do Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (INEMA); Ivan Dias da Rocha (Ceplac); Élio Muniz, Coordenador de Segurança de Barragens o Geólogo da Secretaria de Infraestrutura Hídrica e Saneamento (SIHS); Epaminondas Junior da Agência de Defesa Agropecuária da Bahia (ADAB); Sgto. Jamildo Vilas Boas, do Corpo de Bombeiros de Teixeira de Freitas; Henrique Pires, especialista em Incêndios Florestais; Gleyson Araújo, Presidente da Associação dos Produtores de Eucalipto do Sul e Extremo Sul da Bahia (ASPEX); Guilherme Baquião, da 2Tree Consultoria.

Sobre o Autor
Celulose Online
Celulose Online
Comentários
Deixe um Comentário

Deixe um Comentário