CompararComparando...

CIBiogás e Copel dão primeiro passo para primeira cidade autossuficiente em energia

Lendo Agora
CIBiogás e Copel dão primeiro passo para primeira cidade autossuficiente em energia

Representantes do CIBiogás, Copel, Itaipu, Prefeitura de Entre Rios e Governo do Estado assinam Termo de Intenções.

Representantes do CIBiogás, Copel, Itaipu, Prefeitura de Entre Rios e Governo do Estado assinam Termo de Intenções.

12/01/2016 – A Copel se uniu ao Centro Internacional de Energias Renováveis (CIBiogás) para desenvolver um projeto inovador de aproveitamento de biogás para geração de energia a partir de resíduos animais. No dia 11 de dezembro, o governador Beto Richa, o presidente da Copel, Luiz Fernando Vianna, e o presidente da CIBiogás, Rodrigo Regis de Almeida, assinaram o protocolo de intenções, em Entre Rios do Oeste, que marca o lançamento do projeto.

Com investimento de R$ 17 milhões em recursos de pesquisa e desenvolvimento aprovados pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), o projeto vai interligar 19 propriedades suinocultoras e avicultoras da região de Entre Rios do Oeste por meio de um biogasoduto com cerca de 22 quilômetros. O projeto garante o tratamento dos dejetos animais transformando um agente poluidor em biogás e biofertilizante, com a possibilidade do produtor comercializar estes produtos gerando um renda adicional.

De acordo com o diretor-presidente do CIBiogás, Rodrigo Régis, encerrada a primeira fase e outros produtores sendo integrados ao condomínio, a ideia é que toda a cidade, que hoje tem cerca de 4 mil habitantes, seja abastecida pela energia produzida com o biogás local. “A região tem um enorme potencial de utilização dos dejetos animais ainda pouco utilizado”, comentou ao lembrar que o desejo das indústrias da região é de se duplicar e até triplicar a produção de proteína animal.

Para o presidente da Copel, Luiz Fernando Vianna, o investimento em biogás consolida o Paraná como pioneiro na geração de novas fontes limpas de energia. “Esse é um projeto inovador que, além dos benefícios energéticos e ambientais, gerará renda adicional aos produtores. É um projeto piloto que poderá ser levado para outras cidades paranaenses”, afirmou o presidente.

O prefeito de Entre Rios Oeste, Jones Neuri Heiden, disse que os estudos foram iniciados há mais de oito anos. “Uma ideia original e inovadora que será um diferencial para o município”, afirmou. Ele agradeceu a parceria com o governo estadual. “Esse é um projeto muito caro que a cidade não poderia arcar sozinha. Temos uma importante parceria com o Estado para a execução desse programa”.

Inovador

O biogás produzido na rede de biodigestores será filtrado em uma refinaria para se transformar em biometano e este será canalizado para uma Minicentral Termelétrica (MCT) com capacidade total de 480 kW. A interligação das propriedades em torno de uma MCT é essencial para garantir a viabilidade econômica do projeto.

O projeto é inovador no sentido de agrupar pequenas unidades produtoras em torno de uma grande central de aproveitamento energético de biogás, o que possibilita ganho de escala no custo de geração.

Trata-se de um modelo de tratamento dos dejetos animais para a produção de biogás e biometano que poderá ser replicado em outras regiões do Paraná, com ganhos ao meio ambiente, para os produtores e para o uso de gás a partir de sistemas isolados, a ser gerida pela Compagás, e que podem ser duplicada para outras finalidades além da produção de energia elétrica.

A biodigestão de dejetos orgânicos para a produção de energia tem como parceiros a Copel Geração e Transmissão (financiadora e gestora do projeto) e o CIBiogás como executor.

Também participam do projeto a Prefeitura Municipal de Entre Rios do Oeste e a Autarquia Municipal de Serviços de Água, Saneamento e Energia.

Produtividade do solo e incentivo ao cooperativismo

Além de transformar um agente poluidor em biogás e biofertilizante, a biodigestão dos resíduos também possibilita renda extra pela venda de créditos de carbono decorrentes da captura de gases do efeito estufa.

Fonte: Cibiogás / Adaptado por CeluloseOnline

Qual é a sua impressão?
Amei
0%
Curti
0%
Não Gostei
0%
Sobre o Autor
Celulose Online
Celulose Online
Comentários
Deixe um Comentário

Deixe um Comentário